Como funciona um relógio cuco?

Originalmente feitos em uma região montanhosa da Alemanha por volta do século XVII, os relógios cuco eram fabricados dentro das casas dos moradores devido ao rigoroso frio que fazia na época. Neles, podemos notar sempre uma série de elementos que remetem à rotina da época, como caças, animais da região, lenha, serra, ordenha e outros mais.

Somente um século depois, ele ganhou o famoso som do cuco, por meio de um artesão local chamado Franz Anton Ketterer. A partir disso, atravessou gerações e sempre estão em nossas memórias graças aos nossos avós e bisavós, que certamente tinham um relógio cuco em casa.

Relógio carrilhão de parede alemão

Quer saber um pouco mais sobre esse relógio que encanta muita gente até hoje? Continue a leitura!

O balançar do pêndulo conta os segundos

A função do pêndulo em um relógio cuco é fazer com que os segundos sejam contados. Cada vez que ele faz o movimento de ir para frente e para trás, um segundo é contado e apresentado no painel do relógio. Os fabricantes dos relógios cuco fazem a calibragem do eixo para que um balanço seja exatamente igual a um segundo de tempo.

Engrenagens: pesos, polias e correntes

Para possa funcionar em seu mais perfeito estado, o relógio cuco possui uma grande quantidade de engrenagens que ajudam a movimentar os seus ponteiros. Em seu sistema sistema interno, os pesos são amarrados com correntes em torno das engrenagens e descem como polias por meio do balanço do pêndulo.

São os pesos que controlam todo o funcionamento interno do relógio cuco. Um peso fica responsável por controlar os ponteiros, outro faz o controle do carrilhão e um terceiro é destinado ao controle do pássaro cuco.

Badalo: é assim que o relógio emite o som de “cu-co”!

Não há som mais aguardado em um relógio cuco do que o “cu-co” que ele emite, não é verdade? Esse som não é eletrônico, e sim criado a partir de dois foles e apitos. Os foles servem para produzir vento e são preenchidos de ar ao serem levantados por meio dos cabos de tensão que estão ligados nas engrenagens do relógio cuco. Na hora de badalar, essas engrenagens liberam a tensão no fole, fazendo-os descer rapidamente. O ar, dessa forma, é levado aos dois apitos. Um emite o som de “cu” e o outro de “co” — é assim que o relógio faz “cu-co”.

Veja mais cucos

Olha o passarinho saindo do relógio!

Quando éramos crianças, sempre esperávamos as horas exatas para ver o passarinho sair de dentro do relógio e ouvir o seu som. Esse passarinho, que pode ser feito de plástico ou de madeira, fica apoiado em um suporte, o qual é articulado e está atrás das portas do relógio. Para que a saída do pássaro case com o som do relógio, o suporte dele também é ligado aos foles e apitos que emitem o som.

Quando chega a hora do badalo, o fio de tensão que prende a ave aos foles é liberado e ela sai em sincronia com o barulho do relógio. Na sequência, elas retornam trazendo o pássaro para dentro.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o funcionamento do relógio cuco, deixe seu comentário e conte para a gente quais são as lembranças que ele traz!