Conheça 3 receitas de Natal para inovar na ceia deste ano

As receitas de Natal possuem uma tradição muito especial. Esse é o grande momento de reunir familiares e amigos e poder confraternizar com tudo o que há de mais gostoso: carinho, aconchego e, é claro, pratos deliciosos que agradem aos olhos e ao paladar!

Apesar de ser um momento clássico, a ceia de Natal pode ser inovada com ricos detalhes e opções diferenciadas. Por isso, listamos nesse post as 3 receitas mais especiais para essa comemoração. Acompanhe a leitura e veja como transformar o seu jantar em um evento ainda mais especial para todos!

1. Peixe Assado com Batatas ao Alho

Esse prato arrasa em qualquer ocasião e tornará seu jantar algo divino ao paladar de todos os seus convidados. Com rendimento para 4 pessoas e tempo de preparo em torno de 1 hora, será nossa grande abertura das receitas de Natal.

Ingredientes

  • 1 cebola roxa em rodelas;
  • 4 dentes de alho amassados;
  • 3 tomates bem maduros e também fatiados;
  • 6 batatas descascadas e fatiadas de forma grossa;
  • 3 ramos de tomilho;
  • 4 filés de merluza;
  • 125g de bacon picado;
  • 50g de manteiga;
  • Azeite extra virgem;
  • 1/2 limão;
  • Pimenta-do-reino e sal a gosto.

Modo de fazer

  • Comece cozinhando as batatas. Deixe ferver até ficarem levemente cozidas.
  • Distribua as batatas, tomates, o bacon e a cebola em uma travessa untada com azeite.
  • Derreta a manteiga, adicione o alho e misture. Despeje tudo sobre os vegetais. Adicione também o tomilho e asse por 25 minutos a 180°C.
  • Tempere os filés de peixe com sal e pimenta-do-reino. Remova os vegetais do forno e acomode o peixe sobre eles. Regue tudo com um pouco de azeite e limão, asse por mais 20 minutos e sirva em seguida.

2. Peito de Pato com Ervas e Framboesas

Para surpreender ainda mais seus convidados e recebê-los com o que há de melhor, indicamos essa outra receita. Ela rende cerca de 4 porções e fica pronta em 35 minutos.

Ingredientes

  • 2 peitos de pato;
  • 2 pitadas de orégano;
  • 4 ramos de lavanda;
  • 1 colher de mel;
  • 1 colher de suco de laranja;
  • 100g de framboesa;
  • Pimenta-do-reino e sal a gosto.

Modo de fazer

  • Pré-aqueça o forno a 160°C.
  • Faça alguns cortes na pele do pato e tempere com a pimenta-do-reino e sal.
  • Frite cada peito do pato com a pele virada baixo, até ficarem bem dourados, depois vire e dê apenas uma rápida fritada do outro lado. Depois, é só posicioná-los em um refratário.
  • Em uma panela, aqueça o mel, o suco de laranja, o orégano e a lavanda. Passe essa mistura no pato e leve para assar por cerca de 20 minutos. Durante o processo, dê algumas pinceladas a mais na carne com a mistura. Nos últimos 5 minutos no forno, adicione as framboesas.
  • A seguir, é só cortar, decorar e servir.

3. Mousse de Morango

Agora, para fechar com chave de ouro as receitas de Natal, que tal um doce arrematando seu saboroso jantar? Essa sobremesa demora cerca de 30 minutos para o preparo e mais 2 horas na geladeira, mas o resultado é perfeito!

Ingredientes

  • 300g de morango em pedaços; 
  • 150g de açúcar;
  • 350g de creme de leite; 
  • 45g de gelatina em pó de morango; 
  • Suco de um limão;
  • Frutas vermelhas e chantilly para decorar.

Modo de fazer

  • Cozinhe por 10 minutos os morangos, o açúcar e o suco de limão e, em seguida, deixe esfriar. 
  • Bata a mistura no liquidificador, incluindo o creme de leite e a gelatina, já dissolvida em água morna.
  • Coloque o creme pronto em taças, decore com as frutas vermelhas e o chantilly, polvilhe um pouco de açúcar de confeiteiro e sirva. 
  • Uma ótima opção também é polvilhar raspas de chocolate no lugar das frutas vermelhas.

Com essas receitas de Natal, você com certeza será o grande destaque na ceia desse ano. Por isso, aposte nessas ideias e surpreenda seus convidados!

Gostou do nosso post? Conhece outras pessoas que gostariam de conhecer essas receitas? Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e ajude os amigos a capricharem na ceia!

Saiba como decorar a árvore de Natal de forma criativa

O Natal é uma data comemorativa que desperta maravilhosas lembranças na maioria das pessoas. Trata-se de uma época muita aguardada: afinal, a festa natalina é marcada pela reunião de parentes e amigos em uma saborosa ceia, além da troca de presentes entre as pessoas amadas.

Acredita-se que a árvore de Natal, um dos símbolos natalinos, tenha sido criada na Alemanha, durante o século XVI, estando associada à comemoração cristã do nascimento de Jesus Cristo.

Em 1841, o príncipe alemão Albert, casado com a rainha britânica Vitória, montou uma árvore no Palácio Real. Já em 1846, a revista Illustrated London News publicou uma foto da família real ao redor da árvore. Esses fatos colaboraram para a difusão da tradição da árvore de Natal pelo mundo, costume que chegou ao Brasil por volta do século XIX.

E você, já sabe como vai decorar a árvore de Natal da sua festa de fim de ano? No artigo de hoje, aprenda como escolher e enfeitar a sua árvore com criatividade!

Tipos de árvores, tamanhos e posicionamentos no ambiente

No momento de comprar uma árvore de Natal, surgem várias dúvidas. Por isso, vamos ajudar com alguns conselhos. Antes de tudo, vamos lembrar que existem dois tipos de árvores: o pinheiro natural e a árvore sintética.

O pinheiro natural requer mais cuidados, pois pode murchar rapidamente. Ele deve ser plantado em um vaso com bastante terra, contendo um recipiente com água embaixo. De toda a forma, ele provavelmente morrerá após algum tempo, já que a sua raiz é retirada no ato da venda.

Já a árvore sintética é ecologicamente correta e pode servir por muitos anos. Atualmente, é possível comprar réplicas de alta qualidade que reproduzem o formato de pinheiros alemães, alguns até mesmo com aspecto de neve sobre os galhos, para decorar a sala de estar no Natal.

O tamanho da árvore deve respeitar a altura do pé direito do ambiente em que for colocada. Para um cômodo com um teto de 2 metros de altura, por exemplo, uma árvore de 1 metro e 70 centímetros é perfeita.

Procure deixar um espaço de pelo menos 30 centímetros entre o teto e o topo da árvore para que o adereço natalino não transmita uma sensação de falta de espaço ao cômodo.

É importante que a árvore seja colocada em locais que não atrapalhem a circulação das pessoas. Por isso, prefira cantos ou espaços próximos às paredes.

Como decorar a árvore de Natal

Esse é um momento que pode ser compartilhado com toda a família. Para começar, é fundamental definir que estilo de decoração você quer para a sua festa. Vamos destacar, a seguir, 3 dicas para inspirar a sua criatividade.

1. Decoração infantil

Conveniente para casas com crianças, a decoração infantil deve ser pensada para que o ambiente fique lúdico e acolhedor. 

Solte a sua imaginação e brinque com elementos variados. Algumas ideias são: bonecos de neve e de biscoito, corações, estrelas e pirulitos coloridos. Pode-se usar também bolas de Natal vermelhas com listrinhas brancas e enfeites que imitem caixas de presente

2. Decoração clássica

Nesse caso, os enfeites devem remeter à história do Natal, com símbolos cristãos e grandes bolas vermelhas ou douradas. Um ornamento que cai bem são as grinaldas, as quais devem ser distribuídas harmoniosamente de cima para baixo por toda a árvore.

As luzes artificiais também devem ser desenroladas do topo até os galhos mais baixos, e a fiação elétrica poderá ficar escondida no interior da árvore.

3. Decoração moderna

Aqui, você pode usar uma abordagem minimalista, com poucos enfeites, dando espaço para elementos sofisticados, como as bolas de vidro. Destacando-se pelo brilho, elas proporcionam um visual arrojado. Outra opção interessante são as bolas de Natal com luz interna de led, que são acionadas por controle remoto. 

Uma árvore moderna pode ainda ser enrolada com elegantes fitas decorativas translúcidas, através das quais será possível ver as luzes artificiais, ou então receber uma decoração nevada (nesse caso, as bolas de cor azul combinam bem).

Gostou de aprender como escolher e decorar a árvore de Natal para a sua festa? Para ficar sempre atualizado com dicas interessantes como a de hoje, aproveite também para curtir a nossa página no Facebook!

6 curiosidades sobre a tradição de Natal ao redor do mundo

Cada cultura possui suas próprias datas comemorativas, mas o Natal é uma festa celebrada praticamente no mundo todo.

Embora alguns costumes sejam clássicos e possam ser vistos em qualquer lugar, porém, existem países com tradições bem peculiares! Ficou curioso? Confira algumas informações bem inusitadas que encontramos sobre festividades natalinas!

Tradição cristã no Brasil

A tradição de Natal no Brasil é uma das mais importantes do calendário cristão. O final de ano é marcado por muitas festas: as casas são decoradas com luzes, presépios representando o nascimento do Menino Jesus são montados e, é claro, há a tradicional árvore de Natal.

O Papai Noel é considerado uma figura bondosa e carismática. Diversos shoppings e centros comerciais reservam um ambiente para o personagem, onde as crianças podem levar suas cartinhas e fazerem seus pedidos.

A ceia geralmente é marcada por muita fartura, celebrada na noite do dia 24, quando acontecem as trocas de presentes entre familiares e a popular brincadeira do amigo secreto.

Comemorações em família na Alemanha

Na Alemanha, a época do Natal é marcada por muitas comemorações em família. No dia 24, há a distribuição de presentes; no dia 25, acontece um almoço com pratos típicos, vinho quente e os tradicionais biscoitos natalinos; e no dia 26, também é possível aproveitar o tempo com os familiares, pois ainda é feriado.

No país, o responsável por presentear as crianças é São Nicolau (ou Nikolaus), que viaja de burro e visita as casas no meio da noite levando moedas, chocolates e brinquedos para os bons meninos. Há ainda uma figura bizarra conhecida como Knecht Ruprecht, com roupas escuras e uma vara ou chicote para punir as crianças que não tiveram bom comportamento durante o ano.

Dia de reconciliação na França

Na França, há um costume curioso, mas muito bonito: o dia 25 de dezembro é conhecido como o dia da reconciliação de Natal. Nessa data, as pessoas vão até a casa de algum inimigo ou desafeto, levando de presente uma garrafa de vinho para que possam fazer as pazes. Casas enfeitadas com presépios e uma farta ceia completam a comemoração.

A bruxa na Itália

No Natal italiano, há outra figura de destaque além do Papai Noel: a bruxa Befana. A lenda conta que, quando os reis magos foram visitar o menino Jesus, encontraram-se com uma idosa que negou ajuda a eles; porém ela se arrependeu e desde então passou a levar doces e presentes para as crianças na noite do dia 6 de janeiro. Mas isso somente para aquelas que se comportaram bem durante o ano! Para as outras, ela deixa apenas um pedaço de carvão.

Além desse costume, as festas de Natal são marcadas por presépios montados nas igrejas e ceias com massas e peixes.

Homenagem aos mortos na Finlândia

As tradições finlandesas diferem bastante das dos outros países europeus. O principal costume na época de Natal é visitar os entes queridos já falecidos nos cemitérios, para prestar homenagens.

Entre as crianças, a tradição é cortar pinheiros e levá-los para casa com o auxílio de trenós para que sejam enfeitados.

Festa na praia na Austrália

O verão australiano é bastante quente, e por isso as comemorações natalinas não costumam acontecer em ambientes fechados. Embora na ceia tradicional também se coma carne de porco e peru, a tradição é se reunir com a família e os amigos para um piquenique na praia, onde a principal refeição é composta de frutos do mar.

Em algumas praias, há inclusive a chegada do Papai Noel em um barco ou prancha de surf. Os presentes são abertos somente na manhã do dia 25.

Como você viu, independentemente dos costumes e da tradição de Natal de cada país, o clima de festa predomina nesta época no mundo inteiro! Se você gostou de conhecer essas curiosidades, não deixe de compartilhar este post com os amigos curiosos nas redes sociais!

 

5 ideias criativas para decorar sua casa no Natal

O final do ano é uma das épocas mais mágicas. As pessoas se animam com a expectativa das festas e de reunir a família, deixando pairar no ar sentimentos de amor, solidariedade e esperança. Decorar a casa no Natal colabora com a construção desse clima alegre, além de ser uma atividade divertida para fazer na companhia daqueles que amamos!

Muitas famílias possuem a tradição de montar juntas a árvore de Natal, item essencial para a decoração dessa data especial. Mas esse não é o único item! Muitos outros objetos podem ser utilizados na preparação do ambiente para esse momento.

Confira aqui algumas ideias para decorar sua casa no Natal:

Guirlandas

A origem exata da utilização das guirlandas ainda gera dúvidas. Há quem atribua a rituais pagãos da Antiguidade, há quem remeta à prática romana de entregar ramos e flores para desejar boa saúde. Independentemente de como a tradição se iniciou, as guirlandas tornaram-se objetos de decoração tradicionais em nosso Natal.

O encanto desse item é que ele coloca a magia do clima natalino logo na entrada da casa. Além de ser uma bonita forma de dar boas-vindas, ao pendurar uma guirlanda na porta ou na janela, você faz com que o espírito das festas seja lembrado já no primeiro contato com o lar.

Hoje, existem guirlandas disponíveis em muitos modelos, e sua escolha deve refletir o estilo dos moradores da casa. As clássicas, feitas com ramos verdes, são ótimas opções para famílias que valorizam a tradição. Para os que se preocupam com hábitos de vida mais sustentáveis, existem opções artesanais, feitas com materiais reciclados. Para as casas com crianças, há modelos divertidos, confeccionadas com bonecos de feltro, enfeites de doces e muitas outras.

Anjos

Nas festas de fim de ano, os anjos simbolizam a comunicação com o Pai. Fazem uma homenagem ao anjo Gabriel, o mensageiro que anunciou à Maria que ela seria a mãe do filho de Deus. Podem significar, também, proteção divina.

Suas figuras são cheias de graça e simpatia. Podem ser utilizados para decorar paredes, aparadores, estantes e também para enfeitar a mesa na hora da ceia.

Bonecos de neve

Uma forma divertida e diferente de decorar a casa no Natal é investir em bonecos de neve. Essa figura não é tão popular no Brasil, já que aqui a celebração da data acontece no verão. Porém, existem itens bem bonitos disponíveis, influenciados pelas festas de outros países.

Se você admira as tradições natalinas do hemisfério norte, inspire-se à vontade e encha o lar com a alegria desses enfeites!

Presépio

Esse item é um dos mais importantes na decoração natalina: trata-se da representação simbólica do nascimento de Jesus. Entre os mais diferentes tipos que existem, escolha um que reflita a personalidade da casa. É possível unir tradição e modernidade com modelos contemporâneos e estilosos.

Essa parte da decoração também pode criar um costume alegre em família: reúna todos para montar o presépio e escolher o local onde ele ficará. É uma ótima atividade conjunta, e vai deixar os moradores da casa tocados pelo clima natalino. Se não houver muito espaço, um presépio pequeno também é uma boa escolha.

Enfeites de palha

Para quem quer inovar sem abrir mão da tradição, uma opção é investir em elementos diferentes. A palha é uma das matérias-primas que está em alta quando o assunto é decorar a casa no Natal, conferindo um toque rústico e bem brasileiro.

Se você preza por exclusividade, invista em anjos, estrelas e guirlandas de palha feitos à mão. Assim, você terá um item único e com excelente acabamento, deixando sua casa mais charmosa para as festas.

Seguindo essas dicas, a alegria natalina vai encher a sua casa. Você pode começar a enfeitar seu lar a partir da primeira semana de dezembro ou mesmo em novembro, se preferir. O costume é manter os itens até o Dia de Reis (6 de janeiro).

E aí, gostou das nossas sugestões? Então assine nossa newsletter e receba mais informações sobre como decorar sua casa no Natal e outros assuntos!

 

4 dicas de presentes de Natal para surpreender seus familiares

O Natal é uma data fascinante: a celebração do nascimento e da vida reúne a família e estreita os laços em uma confraternização única. E quem é que não gosta de ganhar um presentinho nesse dia? Um registro das boas lembranças da data é essencial para que todos recordem dos bons sentimentos transmitidos pelo espírito natalino.

E melhor do que ganhar um presente, é ser surpreendido por ele, não é mesmo? Foi pensando nisso que selecionamos 4 dicas de presentes de Natal para surpreender seus familiares na comemoração desse ano. Continue conosco e confira!

1. O descartável está fora de moda

Escolher um presente pode ser uma tarefa complicada, portanto, reflita um pouco para tornar essa decisão mais simples. Um presente é um registro, um objeto material ou imaterial que representa um momento compartilhado entre você e uma pessoa querida. Não se trata, portanto, de algo efêmero, que se vai depois de pouco uso.

Invista em algo durável, de qualidade e elegância, e que signifique algo para seu presentado. Uma boa dica para ser original é explorar um interesse ou um acontecimento recente. Você pode considerar uma caixa de música temática, por exemplo. São diversas opções, inclusive lindos carrosséis e globos de neve!

2.  Uma festa como presente

Existe uma gama de produtos voltados para o Natal. A data é especial e de significado muito forte no Brasil. Por isso, muitas pessoas costumam montar uma coleção de adereços natalinos que enfeitam a casa no período da celebração, ano após ano.

Figuras decorativas detalhadas, como o Papai Noel, a Sagrada Família e até mesmo personagens da Disney para as crianças são opções perfeitas. Por que não uma pequena árvore de pinheiro? Sejam bolinhas para pendurar (até de LED), guirlandas, pingentes e quebra-nozes dos personagens natalinos, os enfeites arrasam!

3. Mulheres apreciam os detalhes

Falando sobre presentes para mulheres, sua escolha precisa de um pouco mais de atenção e carinho aos detalhes do presente. Acessórios, perfumes, joias, livros e produtos de beleza — considerando sempre o estilo da presenteada, é claro — costumam funcionar.

Puxe na memória aquela preferência que ela já comentou tempos atrás. Presentear com um desejo deixado para trás também é uma ótima surpresa. Os perfumeiros são ótimas opções, além de magníficos: um presente delicado, funcional e de ótimo gosto, hein?

4. O básico também é surpreendente

Todo mundo gosta de se sentir apreciado e querido. Recordar uma experiência ou aquela preferência de um homem pode tocar muito positivamente nele.

Trabalho, esporte e lazer, cuidados pessoais, só nisso já surgem dezenas de boas opções. Um sapato ou carteira que combinem com o presentado, sua bebida preferida, a camisa do seu time de coração, um relógio refinado. Demonstrar esse tipo de afeto e conhecimento pode ter um valor maior do que o material.

Pense sobre nossas dicas. Com certeza, agora você já tem ótimas opções de presente para seus familiares e amigos. O importante é desfrutar desses momentos inesquecíveis, que só essa data pode oferecer, mas claro, sem deixar de dar e receber presentes que permanecerão na memória por muito tempo.

Então, curtiu nossas dicas de presentes de Natal? Já encontrou a lembrança ideal? Para ficar por dentro de mais dicas e ofertas, siga agora nossa página no Facebook e Twitter!

 

Natal Luz de Gramado: tudo que você precisa saber sobre o evento!

Soam os sinos: finalmente o relógio revela a hora do Natal em Gramado! Você sabe o que isso significa? É sinal de que o grandioso Natal Luz de Gramado já começou!

O evento, que costuma ocorrer a partir de outubro e seguir até janeiro, torna a cidade de Gramado uma verdadeira festa.

Nessa época do ano, a cidade se torna mágica: decorações natalinas e clima de alegria estão em cada esquina. Como se não bastasse, você pode vivenciar dias inesquecíveis, repletos de eventos para os pequenos e também para os maiores.

Por ser um evento muito famoso, o Natal Luz de Gramado exige planejamento. Muito procurado, o evento costuma lotar em épocas específicas do ano. Por isso, no post de hoje iremos responder às principais dúvidas sobre o evento. Fique com a gente e confira!

Afinal, o que é o Natal Luz de Gramado?

O Natal Luz é nada menos do que o maior evento natalino de todo o mundo! O evento reúne mais de 2 milhões de turistas por ano, e certamente cada um deles carregará para sempre um pouquinho do espírito natalino após conhecer o Natal de Gramado.

E isso não é para menos: o evento conta com atrações e espetáculos encantadores, e talentosos artistas são responsáveis por criar um clima mágico na cidade. Você não se esquecerá tão cedo dos cantores, bailarinos, músicos e atores que conseguem transformar Gramado na verdadeira casa do Papai Noel!

Quando se inicia o evento?

O evento costuma ter duração de dois meses e meio. Normalmente, ele se inicia no final de outubro e tem seu encerramento na segunda metade de janeiro.

Quais atrações merecem destaque?

O festival com certeza oferece atrações inesquecíveis. E o melhor: grande parte delas é gratuita! Por isso, fique de olho nos eventos abertos para o público.

Entre os mais famosos, podemos citar a exposição de renas, o show de acendimento, a visita à Rua Coberta e a divertidíssima parada de Natal.

Quais os melhores dias para conhecer o evento?

Os melhores dias para conhecer o evento são aqueles em que o festival estiver menos cheio. Ou seja: evite ir em novembro ou logo após o Réveillon.

Mas atenção: não deixe de conhecer as atrações mais famosas (e valiosas)! São elas:

Eu sou Maria

Com mais de 200 artistas no elenco, a história tem início quando Maria recebe o convite do Anjo Gabriel para ser mãe do homem que transformou e iluminou inúmeras vidas. Recomendamos que o ingresso seja adquirido com antecedência. O valor é de cerca de R$ 150,00 (com taxas inclusas).

Natal pelo Mundo

O show conta a história de adultos que ainda acreditam na magia do Natal! Com certeza, irá encantar o coração de todo o público. É importante que você adquira o ingresso com antecedência. O valor é de cerca de R$ 150,00 (com taxas inclusas).

Grande Desfile de Natal

O espetáculo conta a inesquecível história de uma família que vive em meio à neve. O show promete encantar crianças e adultos! O ingresso deve ser adquirido com antecedência. O valor é de cerca de R$ 150,00 (com taxas inclusas).

Espetáculo Korvatunturi: A origem do Natal

Acompanhe a história de um sábio povoado da longínqua terra mágica Korvatunturi. Descubra a origem do Natal através dos olhos do personal principal: um encantador e carismático cuco! Os valores dos ingressos variam entre R$ 120 a R$ 200 (com taxas inclusas).

Como posso adquirir os ingressos para as atrações?

A venda dos ingressos se inicia em setembro. Eles devem ser comprados pela internet, podendo ser adquiridos pelo site do Natal Luz e pelo site do Gramadotur. Eles também podem ser adquiridos nos pontos de atendimento espalhados pela cidade de Gramado, que oferecem a possibilidade de pagamento por cartões de crédito, débito e boleto bancário.

No entanto, tenha sempre consigo dinheiro vivo durante o evento! Algumas atrações especiais e muitos museus da cidade não aceitam cartões como forma de pagamento.

Gostou do nosso guia sobre como aproveitar melhor o Natal Luz de Gramado? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas dicas culturais!

 

Hans Christian Andersen: conheça a história dos clássicos do autor

Contos fantasiosos, de reis, rainhas, príncipes, princesas, objetos e criatura fantásticas, sempre foram ótimas maneiras de estimular o imaginário infantil e formar seus pensamentos. 

Um dos principais autores desse gênero foi Hans Christian Andersen, que com uma capacidade ímpar, conseguiu, através de seus contos, fazer reflexões profundas sobre a sociedade. O autor também aborda modelos comportamentais humanos, como as barreiras sociais, confrontos entre classes, sempre almejando direitos iguais entre todos. 

A seguir vamos mostrar sua história e falar sobre suas obras mais célebres. 

Hans Christian Andersen 

Nascido em 1805, na Dinamarca, Andersen cresceu ouvindo histórias contadas por seu pai, que além de o ensinar a ler, sempre estimulou suas habilidades criativas.

Com o ingresso na Universidade de Copenhague, Andersen aprimorou sua técnica e ganhou reconhecimento mundial em 1835 com o romance “O Improvisador“. Mas foram seus contos infantis, lançados entre 1835 e 1872, que o tornaram realmente famoso. 

A Pequena Sereia 

Nesta história, publicada pela primeira vez em 1837, uma sereia, ao completar 15 anos, recebe permissão para deixar o fundo do mar e conhecer a superfície. 

Lá, se apaixona por um príncipe. Mas para esse amor impossível dar certo, somente um feitiço pode fazer dela humana, contanto que o amor verdadeiro seja recíproco. Os dois se apaixonam, mas ele acaba casando com outra princesa, iniciando a maldição da Bruxa do Mar. 

A única maneira de evitar sua morte, seria esfaquear o príncipe e deixar seu sangue jorrar sobre suas pernas para reaver sua cauda, mas seu amor a impede. Ela se atira ao mar a espera da morte, mas, ao invés disso, ela se torna uma filha do ar, um espírito que pratica boas ações.

A história fez tanto sucesso que, em 1989, virou filme de animação da Disney e a edição comemorativa de 27 anos da Pequena Sereia você pode encontrar em nossa loja.

O Patinho Feio 

Na obra célebre, um filhote de cisne órfão acaba adotado e chocado em um ninho de pata. Diferente dos demais “irmãos”, a pequena ave é ridicularizada, maltratada e humilhada por todos. 

Cansado de tanta gozação, o patinho feio foge de casa e depois de muitas aventuras é encontrado por um casal de camponeses, que o ajuda a superar um rigoroso inverno. 

Quando chega a primavera, ele é devolvido ao lago e, para espanto de todos aqueles que zombavam dele, descobre ser o mais belo cisne do bando.

Soldadinho de Chumbo 

Essa história trágica narra o amor platônico de um soldadinho de chumbo por uma bailarina de papel.

Com ciúmes, um duende do mal empurra o soldado da janela e ele acaba nas mãos de dois meninos, que o colocam em um barquinho de papel, que navega pelo esgoto até chegar em um rio, onde é engolido por um peixe. Esse mesmo peixe é pescado e volta para casa de seu antigo dono, fazendo com que o soldadinho reencontre sua bailarina.

Porém, por obra do duende mal, ele é lançado na lareira e aos poucos derrete pelas chamas. Firme e com um amor inabalável, o soldadinho vê sua amada também ser levada para lareira pelo vento, onde finalmente se unem. No dia seguinte, é encontrado somente uma pequena poça de chumbo em formato de coração e uma lantejoula queimada. 

Graças a essa história, soldadinhos de chumbo se popularizaram como elemento decorativo em quartos infantis e casas. 

Hans Christian Andersen publicou incríveis 156 obras literárias até 1872, ano em que ficou muito doente, vindo a falecer em 1875. Suas obras jamais foram ou serão esquecidas, tanto que na data de seu nascimento, 2 de Abril, é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantojuvenil.

Gostou? Conhece outras histórias do autor? Deixe seu comentário abaixo!

Descubra a história do relógio cuco!

Além de mostrarem a hora, os relógios atuais possuem muitas funções e recursos. São várias as informações que o relógio moderno transmite, e suas utilidades estão entre as mais variadas e criativas. No entanto, nem sempre foi assim.

O relógio que conhecemos hoje, seja de parede ou de pulso, só chegou a esse estágio graças aos seus antecessores, aqueles feitos de madeira, movidos à corda e com detalhes bem peculiares. Aposto que nesse momento você se lembrou do relógio cuco, não é mesmo?

Esse é um modelo bem conhecido, tanto pelo som característico, quanto pela personalização tradicional. Descubra agora toda a história do relógio cuco e por que ele ficou conhecido mundialmente!

Onde surgiu o relógio cuco

Os relógios cuco surgiram na Alemanha, por volta do século XVII, em uma região chamada Floresta Negra. A construção desses artefatos não era feita a toda hora e em grandes quantidades.

Era no frio que lenhadores, artesãos e outros trabalhadores construíam seus relógios para conseguirem uma pequena renda extra no verão, quando saíam pela Europa para venderem seus produtos.

Foi então que um artesão, ao escutar os pássaros nativos da Floresta Negra (ou da região), pensou em combinar a utilidade do relógio com um tom pra lá de especial, dando origem ao que seria o primórdio do relógio cuco.

Quem é seu criador

Esse artesão se chama Franz Anton Ketterer, e foi no ano de 1750 que ele fez adaptações ao relógio da época deixando-o com o formato de relógio cuco. Para isso, ele incrementou dois foles (utensílio que produz vento) ao relógio, de forma que, ao completar o ciclo de uma hora, o artefato produzisse dois sons diferentes, um grave e outro agudo.

Inicialmente, o relógio feito por Ketterer não fora feito para ficar parecido com o pássaro-cuco. Somente no século XIX que o famoso pássaro foi incrementado ao relógio devido à semelhança do canto do animal ao som produzido pelos foles.

Além disso, com o passar do tempo, os próprios artesãos que deram continuidade à ideia de Ketterer iam refinando o objeto, retratando cenas do cotidiano ou objetos comuns da época, como troféus de animais, casas feitas de madeira ou os próprios trabalhadores daquele período.

O relógio cuco nos dias de hoje

Atualmente, o relógio cuco se tornou um souvenir muito almejado por turistas do mundo todo. Muitas pessoas viajam à Floresta Negra somente para obterem um exemplar do relógio ou visitam o Museu do Relógio na Alemanha ao menos para ver o objeto de perto.

Os artefatos ainda são produzidos respeitando os modelos primordiais, construídos, em sua maioria, à base de carvalho e com a mesma tecnologia do século XVII, com a diferença de serem moldados em bronze para que as peças metálicas não enferrujem com o passar do tempo.

Além do mais, os relógios cuco atuais fazem uma série de movimentos variados e outras animações, mas nunca perdem o seu toque especial: o famoso pássaro-cuco que sai a cada hora para cantar de forma única e memorável.

O relógio cuco se tornou um marco na história por ser um dos relógios mais conhecidos mundialmente, seja pelo seu som característico ou por toda a atmosfera que o circunda. Afinal, um relógio que perdura por séculos deve ser, no mínimo, tratado com respeito, até mesmo por aqueles que não são fascinados por relojoaria.

E você, já conhecia a origem do relógio cuco? Então não deixe de compartilhar essa interessante história para seus amigos nas redes sociais!

 

5 curiosidades sobre a história da Oktoberfest no Brasil

Já é Outubro , e os amantes de cerveja já estão comemorando! Um legado da cultura alemã, a Oktoberfest ocorre nesse mês é uma das maiores festas do mundo. E como o Brasil possui um dos maiores redutos dessa população fora da Alemanha, o país não poderia ficar de fora dessa, não é mesmo?

Quer entrar no clima da maior festa da cerveja do mundo? Veja 5 curiosidades sobre a história da Oktoberfest Brasil:

1. Como uma enchente fez surgir a melhor festa do Brasil

A história do início da Oktoberfest no Brasil é interessante. Em 1983, houve uma forte chuva que causou uma grande enchente na região do Rio Itajaí-Açu. O desastre foi tão forte que o rio subiu mais de 16 metros acima do nível normal.

Diante da dimensão da tragédia, os moradores da região – boa parte de descendência alemã – decidiram fazer uma festa para trazer um pouco de ânimo para todos e também para arrecadar dinheiro para a reconstrução da região.

Essa festa era nada menos do que a Oktoberfest. Desde então, ela acontece tradicionalmente todos os anos simultaneamente à edição alemã, trazendo milhares de turistas e incrementando o turismo e a geração de renda da região.

2. Teorias da conspiração sobre a Oktoberfest

Mas essa história não convenceu todo mundo não. Reza a lenda que, na verdade, já havia a ideia de se fazer a Oktoberfest e que inclusive a estrutura toda já estaria pronta antes mesmo da enchente.

A festa seria feita para impulsionar o turismo e o comércio na região e os galpões já estavam todos construídos. A festa coincidia justamente com um mês depois do aniversário da cidade e seria esse o intuito. Com a enchente, essa se tornou a “desculpa oficial”, segundo quem acredita nessa versão.

3. Todos sentadinhos

Uma regra na Oktoberfest, caso você nunca tenha ido (e, portanto, é importante saber), é que só pode ser servida cerveja para quem estiver sentado. Exatamente. Se você estiver em pé, os garçons não irão servir a bebida para você.

Essa é uma regra que vem da festa original da Alemanha, então, chegue bem cedo à festa. Muitas pessoas costumam madrugar para conseguir um lugar em uma mesa e ficar por ali durante toda a festa. Esse é um detalhe bom porque, como a festa reúne milhares de pessoas por dia, evita que as pessoas acabem se esbarrando e derrubando bebida umas nas outras por acidente.

4. Recordes e competições

O maior recorde até hoje da Oktoberfest de Blumenau foi o consumo de 774 mil litros de cerveja, na edição de 1990.

Uma das competições mais conhecidas da festa é a do chopp em metro. Ela funciona da seguinte forma: a pessoa precisa beber uma tulipa de 600 ml sem babar ou tirar o copo da boca. Para facilitar, a bebida é sem álcool.

Outra coisa bacana é que quem for com trajes típicos consegue entrar na festa sem pagar ingresso. Então invista na sua fantasia!

5. Outras cidades em que rola a Oktoberfest    

Engana-se quem acha que Blumenau é a única cidade em que rola a Oktoberfest. A primeira aconteceu em Itapiranga. Hoje elas acontecem nas cidades de Santa Cruz e Igrejinha, Lagoa dos Três Cantos, Marechal Cândido Rondon, Ponta Grossa e São Jorge d’Oeste. Então, se não conseguir visitar a principal, poderá aproveitar em qualquer um desses lugares!

Agora que você já conhece a história da Oktoberfest Brasil, aproveite para conferir outras tradições alemãs que chegaram ao Brasil com a imigração. E para receber mais conteúdos como este diretamente no seu e-mail, não deixe de assinar nossa newsletter!

 

Você conhece a história dos snow globes?

Provavelmente você já viu os snow globes (aqueles globinhos de neve) em filmes americanos ou lojas de souvenirs. Muito famoso nos países gelados, os snow globes são ideais para quem gosta de objetos decorativos ou para presentear alguém querido. Além disso, muita gente também costuma colecionar esse objeto. Mas você sabe como eles surgiram?

No post de hoje, você vai conferir todas as curiosidades mais interessantes acerca da história dos snow globes! Acompanhe:

O que são os snow globes

Esses objetos são formados por uma esfera transparente, que pode ser de plástico ou de vidro. Dentro da esfera, há uma cena ou objeto em miniatura, que representa um momento ou lugar.

Antigamente, os globos de neve eram fabricados para representar como ficavam as cidades ao nevar. Atualmente, porém, você pode encontrar versões com estrelinhas ou glitter no lugar da neve. Alguns modelos podem conter ainda caixas de música e até motores elétricos para movimentar a neve e luzes internas!

Eles são popularmente conhecidos por serem souvenires de viagens, pois ajudam a lembrar os bons momentos passados cada local. Há quem prefira os snow globes do próprio país onde vivem, mas alguns colecionadores gostam mesmo é de adquirir um para cada cidade que visitaram.

Por serem objetos decorativos peculiares e curiosos, os globos de neve são excelentes para colocar em prateleiras, estantes ou onde mais você quiser dar um toque de nostalgia!

A história dos snow globes

1800: Pesos de papel

Embora não se saiba exatamente quando foi criado o primeiro globo de neve, eles começaram a ser vistos na França por volta de 1800. Nessa época, eram conhecidos como “cúpulas de neve” e usados como pesos de papel.

1978: Uma forma de divulgação das marcas

Nessa data, durante a Expo realizada em Paris, os snow globes começaram a ser mais vistos no país. No ano seguinte, as empresas perceberam o potencial do souvenir e começaram a fabricar os globos com o intuito de divulgar suas marcas.

1889: A comemoração do centenário da Revolução Francesa

Para comemorar a Exposição Universal, realizada no centenário da Revolução Francesa, foi produzido nesse período um globo de neve com uma miniatura da Torre Eiffel, que havia sido construída pouco tempo antes.

1982: A popularização

Eles começaram a se tornar populares na Inglaterra em 1920, e logo passaram a ser encontrados em toda a Europa. No entanto, foi nos Estados Unidos que os snow globes passaram a ser utilizados como itens de colecionador, além de também serem usados como um item promocional oferecido em muitas viagens.

1950: A modernização

Em 1950, começaram a surgir os globos de neve com esferas de plástico e outros modelos mais modernos e aprimorados. Atualmente, é possível encontrar snow globes com temas de feriados, jogadores de futebol e até personagens da Disney.

A qualidade dos snow globes

Ao comprar um globo de neve, uma das dúvidas mais frequentes é sobre a qualidade desses objetos, que podem ser bastante delicados.

Na verdade, embora eles tenham uma grande resistência dependendo do material na cúpula, um snow globe de má qualidade pode se deteriorar facilmente. Por isso, para garantir que seus snow globes permaneçam intactos por muito tempo, é importante adquiri-los em uma empresa confiável.

Interessante a história dos snow globes, não é? Quer ficar por dentro de outras curiosidades como essa? Siga a gente no Twitter e no Facebook e não perca nenhum conteúdo!